Ir para o Topo

Entre em contato
gabriel@deployagency.com.br
+55 11 9 5463-1471
Rua Cardeal Arcoverde, 2365 - São Paulo / SP

Previsões para um mundo pós coronavírus

Não é novidade que com a crise global do coronavírus, nós estamos vivendo um dos momentos mais difíceis das nossas vidas. Especialmente para os que fazem parte do final da geração Y e início da geração Z (que abriga os nascidos entre 1981 e 2011).

A pandemia do covid-19, popularmente conhecida como coronavirus, foi responsável pelo fechamento de escritórios, comércios, restaurantes, bares, shoppings e muitos outros negócios que tinham como centro de seus modelos de negócio o relacionamento entre pessoas, produtos e/ou serviços.

Seja através de gôndolas em lojas de roupa multimarca, que requeriam o toque e a prova, seja através de escritórios tradicionais, que dependiam de recursos como papel, intermináveis reuniões e possuíam pouca infraestrutura tecnológica ou ainda, através de serviços prestados em locais fixos, como salões de beleza e barbearias.

A realidade é que não está sendo fácil pra ninguém (com excessão de quem vende álcool gel e luva).

Porém, as empresas que pensaram em um fenômeno chamado Transformação Digital há alguns anos conseguirão sobreviver com um pouco menos de dificuldade nesse momento.

Mas, para começarmos a falar sobre esse futuro incerto, é preciso voltarmos um pouco e relembrarmos algumas coisas importantes sobre esse assunto.

O que é Transformação Digital?

Lembra quando você, já a alguns anos, notou que a padaria que você frequenta, começou a usar catracas que liberam comandas na porta, ao invés daquelas comandinhas de papel? Isso é o conceito básico da transformação digital.

Outro exemplo muito comum, foram os supermercados. Eles começaram, já a algumas décadas atrás, implantar sistemas que lêem o código de barras dos produtos e integram o pagamento através de cartão. Alguns colocaram até balanças integrada ao POS.

A primeira pergunta que precisamos nos fazer é: Qual o objetivo disso? Por que as padarias passaram a usar comandas e os mercados, leitores de código de barras? A resposta é simples: Gestão e controle.

Quando investimos em Transformação Digital, aumentamos a capacidade de gestão do nosso negócio, uma vez que os números ficam mais transparentes e as decisões menos burocráticas. Além disso a Transformação Digital leva escalabilidade para os negócios, uma vez que processos digitais levam um tempo infinitamente menor para serem executados.

Bom, mas se isso parece um processo rápido, fácil e indolor, podemos garantir que não é. Mas o quanto antes sua empresa começar, mais rápido ela estará pronta para esse novo momento da sociedade e também desse novo mundo pós coronavírus.

Caso você queira saber mais sobre o que é Transformação Digital, recomendamos que você leia os links abaixo e caso precise de ajuda para digitalizar sua empresa, a Deploy. pode te ajudar, é só entrar em contato.

Artigos da web sobre Transformação Digital:

Bom, agora que você sabe o principal motivo que diferenciou e diferenciará as empresas no mundo, cada vez mais claro entre empresas digitais prosperando e empresas analógicas falindo, é hora de falarmos sobre algumas previsões específicas para o período pós coronavírus.

Esse momento de isolamento social que estamos vivendo está ensinando muita coisa para o mercado e acelerando algumas mudanças que estavam previstas para acontecer em mais tempo, vamos a elas:

Trabalho pensado para o home office

Uma das principais coisas que estão sendo aprendidas durante a quarentena é que é possível sim que profissionais trabalharem home office e ainda assim garantir sua produtividade.

Ferramentas de gestão de projetos como Trello, plataformas de comunicação como Slack e de vídeochamadas como Google Meet e Zoom podem facilitar essa realidade.

Com mais pessoas trabalhando em home office, teremos menos trânsito, menos poluição, mais qualidade de vida para os profissionais, menos tempo gasto em deslocamento. Além disso, ainda existe um benefício que fará com que essa modalidade se torne cada vez mais uma verdade para as empresas: a economia.

Profissionais em Home Office garantem uma redução significativa nos custos com infra-estrutura, vale-transporte e até mesmo vale-refeição.

Sem dúvidas, a forma como idealizamos o ambiente de trabalho passará por algumas mudanças após a pandemia do coronavírus.

Delivery de tudo

Antes do coronavírus, já existiam alguns apps com a proposta de entregar qualquer coisa, como o Rappi e a Glovo, mas a barreira nas compras online ainda existia em parte do mercado.

Esse novo momento mostra um crescimento abrupto nas buscas por delivery. Principalmente em relação ao número de novos usuários que passaram a consumir esse tipo de serviço.

Supermercados, serviços de beleza, restaurantes, petshops, farmácias, móveis, roupas, autopeças… Praticamente tudo já pode ser comprado ou contratado através do seu telefone.

Cada vez mais, vemos espaço de crescimento para negócios que investem em soluções de entrega eficientes e ágeis. Ao mesmo tempo, percebemos que não oferecer uma boa experiência de entrega, pode danificar a imagem da sua empresa.

Eventos via streaming

O entretenimento sem sombra de dúvidas vem sofrendo uma grande transformação, com o fenômeno das lives, graças ao coronavírus. Milhões de pessoas em todo o mundo, conectadas ao mesmo tempo e interagindo com seus ídolos em shows exclusivos, tem se tornado muito comum.

Além da maior proximidade entre fãs e ídolos, através das lives musicais, por exemplo. Outro setor que terá bastante impacto é o dos eventos corporativos. Investimentos milionários e super produções para anunciar o lançamento de produtos, realizar treinamentos e até mesmo convenções de vendas, se tornarão menos comuns.

Com plataformas digitais e proprietárias, que podem ser acessadas de qualquer lugar e a qualquer hora, além da possibilidade de interação ao vivo através de streaming, marcas poderão se comunicar com seus colaboradores de forma objetiva. Outro formato que será bastante usado no universo do streaming é o lançamento de automóveis por exemplo, que conseguirá se comunicar com toda a imprensa de uma só vez.

Negócios cada vez mais enxutos

Se tem um outro aprendizado muito importante para os empresários, após a chegada do coronavírus, é a de redução de custos. Empresas que possuíam um grande corpo de funcionários, sem a real necessidade dessas cadeiras, se viram em uma situação preocupante. Negócios que não foram pensado para garantir a performance de seus profissionais, também estão encontrando dificuldades.

O grande aprendizado que fica para nós sobre esse momento, é de que as empresas precisam ser mais profissionais. Isso quer dizer que precisam estar mais atentas as mudanças do mundo e estimular seus colaboradores para que eles se desenvolvam e assim, todos saírem ganhando.

Esperamos ver cada vez mais oportunidade para profissionais que realmente estão engajados em se desenvolver profissionalmente e menos espaço para posições de “chefes” que não se preocupam com a performance, saúde financeira e bem-estar de seus times.

Data-driven de verdade

O mundo se mostra cada vez mais, embasado por dados. Isso quer dizer que as decisões de negócio não mais são tomadas com base na intuição e sim, em fatos, estatísticas e números que comprovem determinadas hipóteses.

As habilidades de interpretação analítica, coleta de dados, tratamento de dados e todas as outras que permeiam esse universo, serão fundamentais.

Vamos a mais um exemplo prático. Sabe quando você recebe uma notificação do iFood sobre restaurante X em promoção? Então, eles sabem que aquele dia, horário e restaurante são os que você mais costuma pedir. Dessa forma, a comunicação e os vouchers são liberados, com base nos dados que eles possuem, aumentando consideravelmente a efetividade.

Outro exemplo que mostra como os dados já fazem parte do dia-a-dia de diversas empresas é o Serasa. Através de dados do seu comportamento financeiro, eles conseguem aferir a sua taxa de inadimplência, reduzindo riscos para as instituições financeiras.

A realidade é que existem infinitas possibilidades se soubermos olhar para isso, principalmente agora onde é preciso inovar e criar novas soluções.

“A coleta de dados revela agora uma nova face além da personalização da venda: Sua importância para garantir a manutenção do ritmo social.”

Matheus Sá de Almeida

Renovação natural do mercado

As pessoas estão cada vez mais, demandando inovação em relação aos novos produtos e serviços que chegam ao mercado com frequência. Nesse momento, onde muitas empresas se mantém pessimistas e muitos bons profissionais terão suas posições ameaçadas, novos projetos de negócio tendem a surgir.

Empresas novas demandam menos despesas, nascem digitais, contam com uma maior motivação e garra para superar os problemas com otimismo e muitas vezes trazem a diversidade no seu DNA. Esse tipo de negócio, promete ter vida longa e se sobressair, até mesmo ocupando espaço das gigantes que não conseguiram se adaptar ao momento de preocupação que vivemos.

Para se manter competitivo no mundo pós coronavírus, inove

Basicamente, todas as nossas previsões para esse mercado pós coronavírus tendem a ser direcionados por um mesmo verbo, a inovação. O momento é sim difícil e requer um bom planejamento estratégico, visão de negócios e investimento em tecnologia para qualquer empresa que queira sobreviver. Porém, se você busca por uma oportunidade para colocar um novo projeto de pé, o momento é esse.

Aproveite a baixa demanda e o distanciamento social para se planejar e começar a agir o quanto antes para que na retomada do mercado, você tenha todos os atributos que esse novo mundo pede. Portanto, seja mais digital. Tenha mais estratégia. Crie mais.

Quem vai vencer nessa batalha de uma revolução que está apenas começando, são empresas e profissionais que conseguirem aterrisar o verbo “inovação” em um outro, muito parecido, chamado ação.

Ah e se você precisar de ajuda para identificar novas oportunidades de negócio, estiver em busca de digitalizar a sua empresa ou procurando por um parceiro para cuidar da sua comunicação, conta com a gente! Você pode entrar em contato com a Deploy clicando aqui.

Bom trabalho para todos e lembrem-se, fiquem em casa.

Author avatar
Gabriel Teixeira
Gabriel Teixeira é COO da Deploy. Future Agency. Com um histórico sempre ligado ao planejamento e novas tecnologias dentro de grande agências, seu objetivo é ajudar a construir um novo modelo de agência que tenha como principais pilares as pessoas, a estratégia e a inovação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *